Casa Cor Brasília 2013

Muita coisa bacana, mas confesso que achei alguns ambientes meio sombrios. Presença da galeria A Casa da Luz Vermelha, com fotos incríveis de Marcio Borsoi, Kazuo Okubo, Patrick Gosner, Marcelo Feijó, dentre outros. Também muito bacana o quarto de hotel de Walléria Teixeira, com uma luminária de varetas de metal e uma poltrona dourada, além de muuuitos livros.

Aliás, tenho visto livros em muitos lugares, até mesmo (pasmem!) em casas. Numa novela da Globo, vi um merchandising (o que você está lendo? ah, é o novo livro do fulaninho); de uns tempos para cá, penso que os autores começaram a perceber a estranheza de tanta aridez cultural. Ney Lima também acertou em cheio com a mesa genial de Domingos Tótora, o amarelo vibrante e as cadeiras da Lattog; a cozinha de Cynthia Rondelli, em homenagem a Ofélia (sim, aquela cozinheira talentosa, simples e simpática) tem pastilhas maravilhosas, cores quentes e um relógio embutido num painel.

O quarto da it girl é um capítulo à parte, numa combinação acertadíssima de padrões de papel de parede e clássicas cômodas bombées (parece que é o ano das bombées, e isto não é uma crítica, de jeito nenhum). O quarto do bebê também é bem clássico e repousante, com um providencial e confortável cercadinho, além de uma poltrona do Sérgio Rodrigues (haveria também uma chaise? tenho quase certeza que sim; ah, meu celular pobrinho e sem câmera); a sala de jantar é chique e linda, com aquário e um inusitado tapete de oncinha (quem disse que oncinha é cafona, hein?).

O que mais? O Café dos Teares, de Yeda Garcia, com os teares de Francisco Almeida, brasilidade pura. O espaço do chef, todo em azul e branco, um ladrilho hidráulico lindo e compoteiras com xícaras e pires brancos dentro, num arranjo bem original. O Home Office do Empresário também estava lindo, com o cinza quebrado por toques de vermelho e amarelo e as esculturas coloridas de Eliza Penna.

O Home Theater, com pia e bar mais do que necessários, também é uma delícia (de novo, o amarelo); o paisagismo de Nil de Souza, com esculturas de arame e poltronas de ferro também é perfeito, assim como os banheiros públicos masculino e feminino (que lustre é aquele?). Destaque para as obras de Pitágoras, S. Bianchetti e Marcelo Solá, Galeno, Zezão Miranda. Presença perfeita da Alf, no Iron Box com tela de Júlia dos Santos Baptista nos mesmos tons das almofadas de Adriana Barra, mesas de acrílico Allê e máscaras de Ronaldo Mafra. Também lindão o quarto do casal colorido pelo amarelo e pelo verde das plantas.

O stúdio do jornalista e o da blogueira, combinando papel de parede e enxoval e adesivo de sapatos, além do stúdio do atleta, constituem uma trilogia do bom gosto. É tanta coisa legal, que já fiz um texto longo e ainda não concluí. Impossível falar de tudo, então vá correndo e comprove que vale muito a pena. Palhinha: fotos pra lá de inspiradoras. Ah, é o convidado do ano é o designer e arquiteto Alessandro Mendini, que criou, entre outras genialidades, o sofá K2.

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
RSS Feed
Design, decoração, arte, móveis e objetos sustentáveis